Gestão de Entregas na Cadeia de Suprimentos

A logística de transporte é cercada de questões extremamente complexas, afinal estamos falando da área com maior participação nos custos logísticos totais de uma companhia, e aquela que responde diretamente pela qualidade do serviço entregue ao cliente. Nesse sentido, o desafio do gestor de transporte no cenário atual – além de gerir pessoas, processos e recursos de maneira eficiente – se concentra em, permanentemente, encontrar mecanismos capazes de reduzir os custos da operação sem que causem impacto negativo no nível de serviço.

Sendo assim, apesar de o transporte se tornar visível apenas no final do fluxo da cadeia logística, deve ser considerado como uma “vitrine” para a empresa, tendo em vista que, muitas vezes, o único contato físico entre ela e o cliente é no momento da entrega do pedido.

Este é mais um elemento ao qual o gestor deve manter-se constantemente atento, ou seja, garantir que o consumidor seja atendido (e se possível surpreendido) em relação às suas expectativas de compra, que se encerram somente com a conclusão da entrega.

No que se refere à qualidade da entrega, para empresas que adotam a frota própria como modelo de transporte, esta preocupação deve existir no momento de contratar a equipe, e estendido por meio de treinamentos e acompanhamento. Para quem utiliza o transporte terceirizado, é fundamental que este fator seja tratado como pré-requisito no momento da contratação do transportador.

A gestão de entregas na prática

Esta é uma das principais atividades presentes na operação logística de uma empresa, sobretudo nos dias de hoje, onde o mercado dita as regras de atendimento e os consumidores exigem excelência na qualidade dos produtos e serviços.

Em teoria, o gerenciamento eficaz de entregas significa executar, em tempo real, o acompanhamento do ciclo do pedido, atuando em situações críticas e que comprometam a expectativa do cliente. Na prática, representa um enorme desafio para os embarcadores, tendo em vista que, em sua grande parte, não dispõem dos mecanismos necessários para garantir a eficiência desse processo.

O fato é que os recursos normalmente utilizados para controlar entregas – planilhas, portais e sites de transportadoras – levam certo tempo para registrar e atualizar as ocorrências, limitando-se apenas a ações reativas, sendo essas, na maioria das vezes, ineficientes. Por consequência, transtornos e prejuízos podem ser causados à companhia, como:

  • Clientes insatisfeitos devido a atrasos, faltas, avarias, e demais eventos;
  • Possíveis quebras de contrato em função de ruptura no abastecimento;
  • Multas e cobranças por ressarcimento de perdas;
  • Custos extras com devoluções, armazenagem, reentregas; entre outros.

Com impactos dessa proporção, fica evidente que a gestão de entregas não se resume a um indicador de desempenho ou a um benefício oferecido ao cliente para rastrear sua encomenda.

Tecnologia para aprimorar a gestão de entregas

Na cadeia de suprimentos, o fluxo de informações deve atender requisitos de eficácia e velocidade, possibilitando medidas seguras, proativas e estratégicas em interesse da redução de custos e da ampliação do nível de serviço logístico. Nesse aspecto, a tecnologia é fundamental para gerenciar com efetividade as ocorrências no transporte e distribuição de cargas.

Soluções como o TMS (Sistema de Gerenciamento de Transporte) permitem que o embarcador exerça maior controle sobre as operações durante todo o ciclo do pedido, desde a sua concepção até a data de entrega da mercadoria.

Como sabemos, a gestão de entregas demanda uma atuação proativa em relação às ocorrências e eventos registrados durante a operação logística. Do mesmo modo, a integração da cadeia de suprimentos, principalmente quando apoiada por um software eficiente, garante excelentes resultados a todos os seus integrantes.

Para transportadores e operadores logísticos, o TMS atua como canal de comunicação e relacionamento entre parceiros de negócio, proporcionando a troca de dados de maneira ágil e assertiva, refletindo diretamente no desempenho e nível de serviço.

Para a empresa embarcadora, o TMS permite o gerenciamento da mercadoria em múltiplos níveis – desde a entrada do pedido até a sua entrega – ampliando o controle sobre os processos logísticos e fortalecendo o relacionamento com o cliente ao transmitir informações precisas e atualizadas.

Ao consumidor, o serviço de rastreamento em tempo real facilita a programação de recebimento, atende suas exigências de acompanhamento de entrega e lhe proporciona maior segurança para realizar novas compras.

Deseja saber mais sobre gestão de entregas e outros temas relacionados à logística de transporte? Informe seu e-mail e se inscreva para receber novos conteúdos em primeira mão.

Abraços!

Claudionei de Andrade

Claudionei de Andrade

Claudionei de Andrade é graduado em Administração de Empresas, especialista em Gestão Estratégica Empresarial e especialista em Logística e Distribuição. Possui experiência profissional na área logística de transportes, armazenagem e gestão de frota.

Website: http://www.logisticanapratica.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *